quinta-feira, 24 de março de 2011




UMA PRAIA

NESTA PRAIA VAZIA DE MEUS SONHOS
SINTO EM MEU PEITO PULSAR
A GLÓRIA DOS RAIOS DE SOL QUE ME INUNDAM.

ESTES RAIOS SÃO SOLIDÃO E MISTÉRIO.
PARTE INDECIFRÁVEL DE MEU SER.
QUE CHORA E SORRIR EM DESPEDIDAS.
QUE AMA E QUE AMA COM LOUCURA.

NESTA PRAIA DE MINHAS INQUIETAÇÕES
ME AVENTURO EM DEMASIA VÃ.
NÃO HÁ NADA MAIS QUE ME LEVE DESTA PRAIA
EM QUE MEUS SONHOS SÃO REAIS
  E MEUS PALPITES SÃO CERTEIROS.

AVENTURAR-ME UM DIA NO AMOR
FOI UMA LOUCURA TÃO DOCE.
ME PERDI POR VOCÊ NESTE VAZIO
ME SENTI TÃO SOZINHA NESTA PRAIA.

AGORA QUE O SOL ABRASADOR ME INVADE
ME QUEIMA, ME ALEGRA...
AGORA POSSO EXISTIR SEM VOCÊ.
NÃO POSSO SER CONSUMIDA PELA GELEIRA INSOLÚVEL
DE SUA AMARGURA.
POSSO SER LIVRE, POSSO VOAR NOS RAIOS DE SOL.
POSSO NAVEGAR PROFUNDAMENTE EMBRIAGADA
NESTA PRAIA, QUE OUTRORA FOI ILHA.


MARIA JOSÉ C. DE OLIVEIRA

terça-feira, 22 de março de 2011

Um vazio em mim


SINTO UM VAZIO EM MIM QUE O TEMPO NÃO PODE DESCREVER.
TENHO QUE GRITAR AO MUNDO, ENTENDA TENHO QUE ESCREVER.
COMO EXPLICAR UM SENTIMENTO TÃO REPENTINO E TÃO TURBULENTO.
PROCURO NO AMOR A SAÍDA, PROCURO NAS LETRAS UM ALENTO.

NÃO SEI SE POSSO SER COMPLETAMENTE SINCERA.
NÃO SEI SE ERA REAL, SERÁ QUE ERA PAQUERA?
FOI TÃO INUSITADO E FEROZ.
LEVOU UM PEDAÇO DE MIM, DEIXOU UMA DOR ATROZ.

JÁ NÃO SEI SE IMPORTA, PARECE QUE OS VALORES FORAM TODOS ESQUECIDOS.
NÃO HÁ AMOR QUE SUPORTE NEM AMIZADE QUE DURE AOS PERDIDOS.
SENTIR-SE ASSIM DE REPENTE, IMAGINO COMO SERÁ.
NÃO CONSIGO BRINCAR DE AMOR, É QUE NÃO APRENDI A AMAR.

VOCÊ FOI UMA BRISA SOLENE.
TROUXE PARA MIM MUITA PAZ.
ESPERO NÃO TÊ-LO PERDIDO.
NÃO QUERIA DEIXA-LO PARA TRÁS.

VOLTA POR FAVOR EU IMPLORO.
QUERO VOCÊ DO MEU LADO.
FICA COMIGO PARA SEMPRE.
TIRA DE MIM ESSE VAZIO TERRÍVEL.

OBS: O AMOR NÃO PRECISA NEM RIMAR PARA SER DESEJADO.

( Maria José)

quinta-feira, 10 de março de 2011

AMIGOS SÃO FLORES QUE SEMEAMOS E REGAMOS CONSTANTEMENTE PARA PODER DEDICAR UM POUCO DO AMOR QUE EXISTE EM NOSSO PEITO!