terça-feira, 26 de abril de 2011

Abstrações


Não são as irrealidades e inconsistências que me mantém viva a sonhar...
Claro que não!
São as coisas nas quais eu acredito e pelas quais eu tanto luto.
Ouvi dizerem que enquanto há vida há esperança, as vezes penso que apesar da esperança ser a ultima a falecer, é com certeza a primeira que se decompõe, que se desfaz, que nos abandona quando mais precisamos.
As vezes penso que ela é que é a vilã.
Ela que nos faz crer em algo que já não existe, que já não é real.
Ela nos faz querer lutar mesmo quando já não há mais propósito ou razão.
Nos faz querer mudar algo que não se pode mudar: O sentimento do outro, nós não podemos mudar ou moldar para se encaixar perfeitamente a nós.
Não podemos fazer alguém nos amar, mesmo que queiramos isto tanto quanto desejamos estar vivos.
Mesmo assim não importa.
Como dizia Shakespeare:" Não importa o quanto você se importa. Algumas pessoas simplesmente não se importam". 
Mesmo assim algo forte dentro de mim, quer me fazer continuar,me fazer amar você, me fazer sofrer por tanto te querer.
Não consigo entender isso!
Porque algo dentro de mim, mais forte do que minha razão, me faz crer que um dia será diferente.
E este algo dentro de mim é simplesmente...
Aquilo em que acredito( mesmo sem querer acreditar, porque não posso ir contra esse algo tão poderoso dentro de mim!) e que um dia será real( Ou ao menos será menos irreal!)!
Estes sentimentos confusos e febris que me assolam são apenas abstrações que vivem em mim.
Com as quais eu acordo e durmo todos os dias!