quinta-feira, 30 de junho de 2011

Ferias de você!

 Estou finalmente tirando  férias de você...
Finalmente vou poder seguir, ao menos por um pouco, sem você no meu peito dizendo "adeus" toda hora...
Agora eu é que vou sorrir sem você, tá? Engraçado que meu peito esteja tão vazio agora sem ti. Você não era obeso ou coisa assim, mas ocupava todo espaço dentro de mim. 
Acho que esse pode ter sido o maior problema, não ter espaço dentro de mim para mais ninguém além de ti... Mas, agora tudo é diferente... Ao menos por um pouco... Doparei-me e te esquecerei! 
Será estranho, faz tanto tempo que te amo, que nem lembro mais o que é viver sem você. Estranho mesmo será acordar e não te ter do meu lado amanhã... Estranho mesmo será ver os pingos de chuva tocar minha pele sem você para me abrigar no teu peito.
Será difícil viver em qualquer lugar que não seja dentro do teu peito, mesmo que seja por uns dias!
Será também muito complicado explicar para mim todo dia porque mesmo você foi embora... Digo que agora sim, tirarei férias de você, afinal de contas, já faz um tempo não é ? Por que você tirou férias de mim e nunca mais voltou hein ?
Vou voltar, porque sem você é muito mais difícil, sabia?
Volta também, aí a gente pode discutir a relação e ser feliz de novo!

segunda-feira, 27 de junho de 2011

JOVEM POETA ( Jhon C. Dhampir)



Este meu querido jovem poeta sente muitas emoções em seu peito e as vezes tem receio de não ser bem interpretado....
Como pode ser cliche alguem que fala de amor?
Como pode ser comum e patético alguem que não tem medo de dizer "Eu te amo" depois de tanta dor?
Como pode ser lixo ou não ter valor teus sentimentos hem meu querido poeta?
Ainda há pessoas como você que me fazem crer na graça da vida.
Ainda há pessoas como você que me fazem crer na ternura do amor e na força das palavras que para quem escreve é o nosso carro chefe.
Ainda há vazios e lacunas que o tempo preencherá em nossas almas, mas não podemos parar por aqui, não devemos parar por ninguém.
Estes são os nossos sentimentos, os nossos sonhos e ninguém, absolutamente ninguém pode tirá-los de nosso coração além de nós mesmos!
Sempre que digo para ser forte e não desistir, as vezes temo que tua alma já não me possa escutar.
As vezes temo que outros já tenha destruído tua essência e que teu peito já não possa mais entender o que falo.
Ainda estou aqui poeta e simplesmente AMO o que escreves!
Cabe agora somente a ti acreditar na sinceridade de minhas palavras ou julgá-las verdadeiras!
Publico isso para que não duvides nem de tua capacidade extraordinária de tocar meu coração com tuas palavras, nem do efeito inspirador que tens sobre mim. E tampouco que duvides de minha amizade!

Jovem Poeta ( Jhon C. Dhampir)

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Desatino de fim de tarde


Desatino esse que se apossa do meu ser...
Não sei se é de mim que me escondo ou de você.
Lembro de Renato Russo que me diz ao pé do ouvido um verso insistente que me devora...
" Aonde está você agora além de aqui dentro de mim?"

segunda-feira, 20 de junho de 2011

POR UM POETA QUE SOFRE



       
       As lágrimas molham a minha face...
       Elas insistem em queimar minha face triste...
       O sorriso foi furtado de meus lábios diante de tua confissão...
       Toda alegria esvaiu-se de mim como que levada pela brisa gélida que me tocou...   Tua dor inundou minha alma...  Teu sofrimento se abrigou no meu peito...
       Tua triste e sombria história dá mil voltas em minha mente, me alveja como uma flecha envenenada e me entorpece.
       Eu queria poder reescrever tua vida. Eu queria poder apagar de tua mente todo o teu sofrimento.
       Ah! Se tu fosses um de meus poemas eu te definiria belamente, te inundaria de alegria e te incrustaria de esperança.
       Eu quero poder gritar e fazer ir embora de você toda essa magoa que te subtrai da esperança de viver. Mas, eu não posso...
       Apenas você é que pode decidir apagar o passado tão cruel,
superar as amarguras e seguir em frente. Apenas você pode escolher amenizar as dores passadas e escrever um futuro brilhante e feliz.  
Se você ainda não consegue enxergar a luz no fim do túnel...   CONFIE... Siga agora o reflexo desta luz nos meus olhos meu querido amigo poeta. Deixe que meus olhos sejam o seu farol por um pouco...
      
P.S*** Menino querido/
              Tenta acreditar/
              Teu peito ferido/
              Ainda pode sarar!
                         
                                                   (17/06/2011)
                     


Uma lua só para você!

quarta-feira, 15 de junho de 2011

CAMINHANDO COM VOCÊ


        
       Hoje queria caminhar com você à tardinha...
      Sei que quero ouvir tua voz suave me dizendo como foi o teu dia, quero ouvir teus sorrisos quando eu te disser sobre o meu.
      Quero sentir tua mão suavemente e timidamente se encaixando na minha...
      Teus olhos firmemente me apontando as margens dos nossos horizontes.
      Teus lindos olhos brilhando e transmitindo a minha alma os raios de sol que nos iluminam.
      Quero que olhemos para o mesmo ponto do universo e nos encontremos intimamente juntos.
      Quero que sintamos em nossa pele morena a doce brisa de um deslumbrante fim de tarde.
      Quero sentir-me inspirada para poder te apontar todas as flores, todos os cantos dos pássaros e todos os resquícios de grama verde pelo caminho.
      Quero somente poder caminhar com você...
      Pode ser uma dessas tardes que sucederão para nós dois.
      Sabe essas tardes em que a gente só quer ter alguém para dividir qualquer coisa?
      Pode ser numa dessas tardes então.
      Sabe aquelas tardes em que tudo parece que vai sumir que parece que vamos perder o chão e voar?
      Pode ser numa tarde destas.
      Sabe aquela tarde que o céu parece que vai desabar sobre nossas cabeças e só queremos ter um porto seguro para regressar?
      Pode ser então que possamos caminhar juntos nesta tarde...
      Ou em uma tarde qualquer, não importa quando ou onde, só importa que estejamos lá...
      Só importa que você esteja pensando em mim e eu esteja pensando em você para estarmos juntos a qualquer hora e em qualquer lugar para sempre!
                               

                                               Maria José C. de Oliveira (14/06/2011)

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Novos ventos




São novos os ventos de sabedoria e bondade que sopram ao meu ouvido ao te ouvir falando baixinho de amor...
São doces e belos teus ilustres pensamentos sobre viver, reviver e recomeçar a amar de novo...
Perdas necessárias, escolhas imprescritíveis, gostos que  não podem ser deixados para trás ao longo dos anos e ao longo dos passos...
Este caminho é tão longo, as vezes tão sofrido, tão surpreendentemente inusitado.
Tenho sido vitima de coisas inusitadas que me trouxeram tantas alegrias.
São novos ventos, novos motivos, são novos sentimentos e novos amigos.
Um dia um amigo me disse que ansiava por ser especial para mim... Mas sendo um amigo, que é como ser um pedaço da gente, você já é muito especial para mim!
Lembre-se sempre:
Embora seja difícil nos convencermos disso devemos estar sempre abertos para o novo que pode ser muito edificante e enriquecedor.
 Porque...
"A sabedoria que se granjeia da continua busca pelo conhecimento está se arraigando em nosso peito a cada passo que damos em direção ao amanhã!"

sexta-feira, 10 de junho de 2011

PARA UM HOMEM QUE AINDA NÃO TEM ROSTO...


Você sabe de quem eu estou falando não é?
Sabe eu estou falando de não importar que você seja sem face se você tem um bom coração.
Mas se você não tiver um bom coração?
Então será difícil dizer algo diante desta evidencia tão cruel.
Eu sei pouco demais sobre você, meu medo é no minimo justificável eu diria.
Sabe reconheço que estou paranóica de não saber quem é você.
Mas também reconheço que esta experiência de verdadeiramente enxergar a alma de alguém sem ver sua face é muito importante para mim... sabe porque?
Sempre fui alguem que diz valorizar de verdade o que as pessoas são no intimo, e as vezes eu duvidava se isso era real em mim, e nunca tive a oportunidade de conhecer alguém assim, às cegas.
Como você é matemático vou usar sua arte para poder compreende-lo como um homem da lógica e do raciocínio, certo?
Mas eu tenho questionamentos que não você, mas o tempo vão me responder.
O principal é se o homem da lógica tem coração vibrante, se seu peito já palpitou diante de uma paixão avassaladora, se sua alma tão misteriosa se entregaria sem reservas ao amor. Será que você acredita no amor?
Você é assim sem corpo como um fantasma, uma alucinação, um amigo invisível, a única diferença é que você é muito real.
Sua voz, para ser franca me é muito familiar...
É como se já tivesse te ouvido cantando, sussurrando, sorrindo...
É como se eu pudesse te imaginar....
Você como uma figura perfeita, sem mácula sem dor.
Sua face com expressão de timidez e brincadeira.
Seu sorriso é espantosamente zombeteiro e feliz.
Você está muito feliz por te me encontrado...
É que você vive se escondendo, mas está aí a amostra de todos e eu que estou exposta é que fui realmente descoberta.
Por que você não foi um conhecimento superficial que surgiu de repente em meu caminho.
Você foi um intimo que nunca pude sonhar em desfrutar.
Você pode ser tudo e nada porque você não tem limites que te prendem como eu que sou já agora tão real.
Você que gostaria de saber o nome, mas me interessa mais saber se é sincero...
Não quero mais suas dúvidas!
Abri minha alma para você, e isso é de verdade.
Eu agora sou totalmente de verdade e se você não for será um caos e eu terei que me desdobrar para compreender e aceitar.
O problema é que não sei se conseguirei lidar com isso...
O problema é que sou ainda muito bobinha, sonhadora, poeticamente sei que dá pra encarar você com seus segredos a desvendar.( Desafio são sempre um fonte de motivação, além do mais o que vem fácil, vai fácil...)
Estou aqui sempre disposta a tentar de novo!
P.S: Dá uma ajudinha né? Faz um esforço para não me ferir e não ria ao ler isso ( Ah! Meu Deus, já posso imaginar você rindo!)... mesmo assim eu Gosto de Você.

quinta-feira, 9 de junho de 2011

SENTINDO UM GOSTO



O gosto que tenho na boca agora é o gosto de você com suas palavras tão doces e meigas...
É o gosto de quem quer começar de novo a cada instante...
Gosto de esperança que emana no meu seio de menina.
Gosto bom de estar viva para conhecê-lo.
Gosto de agradecimento pelo sorriso, pelo olhar penetrante e pela imensidão de coisas que ele desperta em mim.
Gosto novo de querer estar perto de alguém de que se sabe tão pouco.
Gosto louco de viver o novo com um velho amigo...
Gosto inusitado de viver o velho com um novo amigo...
Gosto bobo de curtir o sol e a glória de seus raios em sua face iluminada...
Gosto bom esse de ser presenteada pela vida!
Gosto bom de você ter aparecido tão de repente, tão especialmente...
Gosto bom de dizer " Seja bem vindo amigo!".
 Gosto bom de sentir você...
Sempre por aqui!
Até que não haja mais nada, apenas eu e você!

quarta-feira, 8 de junho de 2011

PARA VOCÊ MEU NOVO AMIGO

   




    Como uma jornada inconfundível em minha mente eram suas palavras.
       Estranho teu nome, estranho não! Exótico.
       Serão de verdade teus sorrisos online? Quem pode saber além de ti? Eu? Não! Eu não posso! Sou como uma flor no campo que desconfia que seja observada por uma abelha, talvez selvagem, talvez amável. São palavras, você pode entender estes sentimentos sorrateiros que alegram minha face ao soar de tua presença? Você pode estar para sempre aqui ou ir embora, você que sabe, mas se decidir ir não se esquece de dizer adeus. Certo?
       Confesso que tenho sentido falta de adeus!
       Estou meio cansada de pessoas entrando em minha vida e indo embora sem ao menos um adeus. Que falta de consideração pelos minutos de minha vida que dediquei a eles. Revolta? Não, não é revolta. Eu prefiro chamar de desfalque. É isso mesmo desfalque. Sinto-me prejudicada por estes indivíduos sem face, sem coração e sem memória que me deixam para trás como se eu não fosse nada, como se não fosse ninguém, como se nem merecesse um adeus!
       Desabafo é? Talvez seja mesmo.
       Mas vamos falar de você agora...
       O que tem de especial no seu modo sagaz de ver a vida hem? Que tipo de veneno há em tua alma que me aprisiona inusitadamente? Que tipo de luz sai de teus olhos serenos que embriaga a minha alma? Que tipo de homem é você que me induz a inexperiência dos dias e me revolve inteira no gosto de estar viva? Que tipo de coração é este que guarda desejoso dentro do peito e me enlouquece de ternura e pureza com suavidade fatal? Que tipo de estrela é você? Ou que tipo de caminho segue como um andante forasteiro tão subitamente abençoado pelo dom de se fazer querido?
       Me fala sobre você que eu preciso compreender suas dúvidas. Necessito sentir tua alma meu amigo, sentir minha alma na tua. Será que cativei um novo amigo? Foi um minuto que passou voando, ou foram horas? „ “Quando a conversa é boa o tempo logo passa...” Diz a música. Então foi boa a conversa, não foi? Foi sim!
       Filme bom este que passou hoje à tarde! Era sobre uma pessoa e outra pessoa. Esses indivíduos que carregam com eles uma história, uma vida e muitos sonhos, de repente se encontraram... Virtualmente claro! Claramente virtual... Amigo, um novo amigo, será que você é real?
       A conversa foi divertida, sabia? Você parece um cara legal. Inteligente não é mesmo? Esse é você.
       Ainda é cedo para falar de você como se fosse um dos riscos na palma da minha mão. Mas, você tem que saber que você é um risco e que eu também sou um risco. Este mundo é admiravelmente novo e também assustador. Já acreditei que não fazia mal acreditar e o estrago foi surreal... Já acreditei que era certo acreditar e aprendi que juntar os “cacos” de mim é uma difícil missão. Meu coração é frágil cristal, isso não é algo inerente a mim, todo tem um coração e mantê-lo protegido é uma das coisas mais difíceis da vida. Como um modo de fugir desta realidade alguns esconde seu coração dentro de si e o adormece, o dopa, o chapa como diria meu professor de farmacologia. Muitos têm escolhido levar um pedaço de outros com eles. Outros escolhem deixar vários vazios em vários corações... Ainda outros resolvem partir sem adeus... E outros fazem questão de ficar e fazer o peito do outro sangrar de dor... Bom quem afinal é perfeito? Quem pode jogar a primeira pedra ou julgar o outro? Eu não posso! Mas... Eu posso escrever sobre essas pessoas que fizeram isso com meu peito, eu posso denunciar esses desatentos senhores e senhoras e torcer para que eles se comovam e deixem de fazer isso para sempre. Eu posso escrever e pedir para você meu amigo não fazer isso com meu coração. Peço que não me despedace, pois só funciono bem quando estou inteira. Acaso é diferente com você? Não creio que seja. Mas se for, parabéns por isso. Você já esta preparado para enfrentar esta sociedade fantasma e esta vida sádica.
       Como prometi, serei sempre eu mesma, mesmo que isso signifique estar só. Mesmo que isto signifique ser triste e solitária. Ou posso ser outra eu. Uma eu que só agrega coisas boas, que só granjeia verdadeiros amigos e que só conquista corações bondosos e leais. É! Esta é a EU que quero ser e que posso ser.
       Ooxi! Veja só eu aqui falando de novo me mim. Desculpe então... Isso devia ser sobre você, eu prometi não foi? Mas deixe-me refazer a promessa, esse texto é para você e quando o tempo me der mais pistas sobre quem é você, quando meu dossiê estiver completo, eu escrevo não só PARA VOCÊ, mas SOBRE VOCÊ. Combinado?

                                 
Maria José C. de Oliveira (07/06/2011)

segunda-feira, 6 de junho de 2011

A você meu amado!

      Sonho bom esse que nós dois vivemos.
      Sonho lindo este que nós dois escolhemos sentir e dividir.
      Hoje já não é como no inicio, já não se evidencia mais a tua timidez, nem o meu medo de te perder.
      Eu já não sou a mesma, já hoje sou mais madura.
      Aquelas inconseqüências juvenis já não atormentam a segurança do nosso lar.
      Aquelas velhas inconseqüências é um das coisas que me fazem falta sabia?
      O brilho que tinhas no olhar e que me fazia suspirar ao te ver permanece aí, dentro de você, é como se houvesse uma fonte de luz em tua alma meu querido.
      Esperança? Ainda há muita esperança dentro de mim.
      Posso ter me arrependido de muitas escolhas, mas não me arrependi jamais de te ter escolhido meu amor.
      Você sempre foi à pessoa certa na hora certa.
      Mesmo quando as coisas iam mal, você sorria e me dizia amenamente, brandamente: “Vai ficar tudo bem.” E eu simplesmente optava por acreditar em você.
      Graças a você é que tudo foi mais fácil e mais suportável.
     E hoje que tenho que te dizer algo especial, eu acho que não há algo especial a dizer que já não tenha dito.
     Pois dizer que te amo a cada amanhecer é minha maior satisfação.
     Pois te dizer que minha vida não faria sentido sem sua presença é algo que faço a cada aurora.
     Mas como tenho que te dizer algo especial, eu vou te contar um segredo que guardei todos estes anos e que agora vou confessar...
     “Meu lindo príncipe eu sempre me imaginei envelhecendo com você e sussurrando a cada instante ao pé do ouvido o tamanho do meu amor por você, amor este que só aumentou nos últimos anos e que me fez respirar e viver. Este é meu maior segredo: Amar você é minha razão de existir!”
   
  - Xiiiiii! Silêncio! Este agora é o nosso segredo.

     P.S: Quando beijo sua testa ao cair da noitinha ainda me pego sorrindo intimamente de felicidade como na primeira vez que nos amamos.
             
    Maria José C. de Oliveira (05/06/2011)

Selos para amigos especiais.

Um amigo  me presenteou com um lindo selo que demonstra que ele curte o blog e o que eu escrevo, assim sendo eu me senti impelida a retribuir a gentileza e esses dois selos são para você meu querido RAFAEL.
É um sinal de que te admiro e respeito a sua escrita, como também de que sou fã do seu blog.





sexta-feira, 3 de junho de 2011

Nota sobre o amor


Hoje um cara legal me disse que tinha certeza que eu seria muito feliz.
Sinceramente senti inveja da certeza que ele demonstrou quando me disse isso...
Andei pela vida como um cachorro sem dono, como um pobre vira-lata abandonado, até que finalmente encontrei um porto seguro, um abrigo da tempestade!
Isso mesmo! esse abrigo que vislumbrei era teus braços que me ofereciam conforto e segurança.
Encontrei-me apaixonada e crente de um futuro ao teu lado.
Você me pediu em casamento logo de cara lembra, pior é que eu aceitei.
Aceitei tudo!
Mas não consigo aceitar a sua indiferença agora!
Isso pode parecer engraçado, mas é triste muito triste.
Quero ter forças para crer ainda que há remédio para minha dor.
Quero ter forças para dormir hoje e acordar amanhã cheia de sonhos.
Quero sonhar, mas quero muito mais viver tudo que sinto e que esta dentro de mim guardado!
                 Mas é claro que seria mais fácil se não fossem seus olhos de amêndoas que iluminam minha alma.
Seria muito mais fácil se seu sorriso não abrigasse a minha alegria.
Seria mais fácil se você não fosse tudo tudo que sonhei, sabia?
Quero acreditar que você foi só um momento, só um deslize,só um gosto, só um sonho...
Quando eu acordar...
Espero que fique tudo bem!
Pior de tudo é que VOCÊ é real e EU é que sou surreal! 


quarta-feira, 1 de junho de 2011

PENSAMENTOS QUE ME INUNDAM


          Não é de você que eu sinto falta!
          Eu sinto falta de ser eu quando estou com você.
          Eu sinto falta de mim!
         Sinto falta deste pedaço do meu coração que você levou e que nem ao menos valoriza. E dai que eu agora estou sozinha, e dai que eu sinta um vazio estranho e nebuloso, sei que você não se importa e também não me importo mais!
          Quero sentir o sangue quente que agora escorre do meu coração tocar meu seio outrora apaixonado, quero sentir mesmo essa dor lancinante que me parte em duas metades, quero sentir o escorrer destas lágrimas cortantes que dilaceram minha face transformando-a em imagem de horror.
          Mas não, não quero que ninguém tenha dó do meu sofrer, não quero que ninguém tente apaziguar meu tormento. Quero aprender com isto uma valiosa lição sobre confiar um coração genuinamente travesso e bobo nas mãos de um estranho sem causa.
          Ódio? Jamais haverá de minha parte ódio ou raiva contra você. Pois já não disse que O AMO, por que então você insiste em subestimar meu sentimento? Talvez eu sinta amargura, talvez nem isso! Só saudade e um tantinho de vontade de acreditar de novo. Mas não posso! Essa luta não é contra você é contra minha alma que insiste em transparecer meu calvário.
          Já não quero mais abraços ou beijos falsos! Agora já não me importa mais ter sorrisos que foram fabricados e olhares de amizade que são forjados... Se dentro de você eu não sou nada, dentro de mim você será nada, mesmo que eu tenha que me reescrever e me reinventar. Você ainda é tudo dentro do meu coração, mas por pouco porque te tirarei dela aos golpes. Pergunta-se se eu sofrerei? Sim. Mas se você não consegue apiedar-se de minha dor hoje, quando ainda você está dentro do meu coração, que dirá quando você não fizer mais parte da minha vida! Não definitivamente não conto mais com você...
          Olhar para o horizonte para enxergar finalmente a essência dos seres humanos, eis o que fiz. Com que resultado? Enxerguei que os piores monstros são estes que nos cercam em pele de cordeiro e nos destroçam com seus terríveis dentes de aço. São os seres humanos mediocridades e fantasia. É puramente uma mistura de dois antros e dois desejos. Nem ao menos um deles mostrou-se complacente diante de meus puros sentimentos. Quem deles mostrou-se grato pelo meu amor? Quantos se dispuseram a considerar o que fielmente lhes oferecia? Nem sequer um deles mostrou-se digno!
          Estes sentimentos de impotência e sobriedade gritante que às vezes me inundam são apenas reflexos de um convívio com outros seres, que absolutamente não são iguais a mim! Não sabem amar com eu e não querem ser influenciados por minha cativante alma que é romanticamente apaixonada!
                                                             

      Maria José C. de Oliveira ( 01/06/2011)


UMA CARTA DE AMOR PARA VOCÊ


                                                UMA CARTA DE AMOR PARA VOCÊ
 
        Era seu aniversário e ele estava muito feliz... Naquele dia esperava encontrá-la e estava ansioso para conhecê-la pessoalmente. Definir-se-ia a partir do instante em que a visse seu futuro amoroso. No intimo ele queria que ela fosse realmente tudo que ele esperava. Desejava ardentemente senti-la em seus braços, beijá-la, caminhar de mãos dadas pelas ruas, gritar para o mundo que a amava. Perdido em seus pensamentos, despertou rapidamente ao ouvir a campainha. Sentiu então como que um golpe no estomago, tudo dentro dele pulsava e suas mãos suavam intensamente. Abriu a porta. Estava ansioso pelo que encontraria do outro lado. Surpresa! Não havia ninguém lá. Apenas um ramalhete de rosas vermelhas com um cartão e do lado uma pequena caixa prateada. Ele não conseguia entender o que aquilo significava.
        Depois de colher as flores do lugar onde elas haviam sido deixadas, ele pegou a caixinha e entrou,cerrando atrás de si a porta. Cheirou as rosas e seu doce aroma lhe trouxe um frio à espinha. Quem lhe mandaria rosas vermelhas? Ela? Colocou-as em um vaso e sentando-se no sofá já menos perturbado por aquele incidente inusitado ele pensou em abrir a caixinha. O que poderia ser?Pensou que era um lápis, ou coisa assim... Mas, não era. Só então é que ele se lembrou do cartão que veio junto com as rosas. Resolveu então lê-lo primeiro e só depois investigar o conteúdo da caixa. Ao abrir o cartão encontrou uma frase em caligrafia perfeita que dizia:
 
        “Esta é uma carta de amor para você, abra a caixa com cuidado, como  meu coração e como as rosas que a acompanham, seu conteúdo é totalmente  frágil!”

        Uma carta? Para mim? De amor?Nossa! Só pode ser dela. Ainda trêmulo ele pegou a caixinha nas mãos e abriu-a delicadamente. Notou que o papel da carta tinha impregnado em si um doce aroma, seu aroma era obvio... Notou também que a caligrafia era a mesma, mas que agora estava muito mais rebuscada. Desenrolou-a, queria saber logo o que ela lhe reservara, e o porquê de sua ausência. O que estava escrito era mais ou menos assim...
 
        “
Olá meu amado anjo...
        Hoje é um grande dia para você e para mim também...
        Não se preocupe com minha breve ausência, sei que sou tatuada no teu peito e apenas minha imagem não está refletida ao teu lado. Eu sempre estou aí, contigo a cada momento que se passa. Melhor que você saiba logo,Eu amo você e desejo-te apaixonadamente. Quero você em minha vida até o  fim da aurora, de muitas auroras. Acho que apenas uma vida é muito pouco para eu amar-te. Uma vida é muito, muito pouco para tê-lo do meu lado.
        Sei que parece estranho que eu não tenha aparecido... Logo hoje que é tão especial para você. Logo hoje que tudo que se quer é abraçar um grande amor e sussurrar-lhe ao pé do ouvido a imensidade do sentimento que se traz no peito. Logo hoje que um beijo seria mais que qualquer palavra e um carinho maior que outras coisas. Logo hoje eu não estou do teu lado! Logo hoje... Sinto muito por isso! Mas eu amo você!
        Quero que saiba que meu corpo não está do teu lado, logo hoje, porque não deu para estar. Mas que minha poesia tocará você intensamente como uma caricia atrevida de quem ama. E é ela que te fará sorrir, lembrando do que nós ainda nem vivemos, mas que com certeza viveremos certo? Não se preocupe... Não há distancia que possa não me revelar para você, sabe por quê? É que as palavras têm um poder mágico de falar por mim. Elas é que vão acolhê-lo está noite e embalá-lo num doce sonho. Será um amor tão puro e secreto que apenas nossas almas se aperceberão dele. Será uma odisséia a nossa paixão avassaladora! Prometo que em breve estarei aí, muito em breve.
        Quero abraçá-lo e fazer ressurgir dentro de mim a chama ardente de um grande amor a primeira vista. Quero plantar este sentimento no teu peito desde já... Sim, desde já para que não haja falsas ilusões, para que quando você finalmente me encontrar ter certeza, você tem sempre certeza, de que não há equivoco. Para que tenha certeza de que sou a mulher de sua vida, a deusa de seus sonhos, para que não haja magoa ou arrependimentos é que vou cativá-lo desde já. È por isso também que quero ouvi-lo, senti-lo e amá-lo... Para que não haja dúvida sobre quem somos e porque nos encontramos.
        Esta carta de amor é para você... Porque eu não posso tocá-lo, mas você pode tocá-la, porque eu não posso sentir seu aroma, mas você pode sentir o meu (Você sentiu quando abriu a caixinha?), porque eu posso sim amá-lo e optei por isto, mas e você? Que caminho seguirá? Que destino escolherá?
        Esta carta de amor é na verdade para te preparar para o que significa me amar... Surpresa! Agora você pode deixar de lado esta carta porque eu quero muito seu abraço!
 
                                                                    P.S: * Amo você!”
 
        Ele ouviu a campainha, mas lhe pareceu tão distante. Ele estava completamente absorvido pelas palavras daquela mulher que ele já amava sem conhecer. Aquela carta havia sido surpreendentemente o melhor presente que recebera da vida nos últimos anos. Iria gostar que ela tivesse aparecido, mas sua carta o havia abraçado com o mesmo carinho e interesse que ela o faria. Suas palavras o haviam alegrado assim como o riso dela faria. Deus como ele queria senti-la!
        A campainha insistentemente teimava em tirá-lo de seu confortável estado de embriaguez... Era isso! Ele estava embriagado por aquele amor que morosamente o envolvia e enlaçava. Mas a campainha não podia esperar... Mesmo relutante em abandonar sua linda princesa, ele levantou e foi abrir... Quem poderia ser? Isso nem lhe passou pela cabeça! Simplesmente abriu a porta e sorrindo abraçou forte aquela mulher que surgiu de repente na sua vida.
        Isto foi no verão de 2011 e quer saber, faz trinta anos hoje que eles estão juntos naquele mesmo abraço. Amando-se como na primeira vez. Ainda tem gente espalhando por aí que amor de verdade não existe! Que absurdo!
        O amor verdadeiro existe e ele pode estar a um passo de você, basta que você não o deixe ir, basta apenas que você o enxergue!

                                               Maria José C. de Oliveira (26/05/2011)