terça-feira, 5 de julho de 2011

Minha alegria!


És tu no peito chantagem de amor,
Brindamos ao ato de fazermos a alegria do outro florescer.
Inspiras-me mansamente a ama-lo desesperadamente,
Loucura e sandice são misturas de mim e você!

Nossas risadas escandalosas
Nossos suspiros hiperbolizados
Nossos olhares que despejam chamas de fogo no ar
Fazem os amantes adormecidos acordarem para o fulgor de nossa paixão!

Senil, velho nosso peito jamais será...
Enquanto houverem rosas a cada amanhecer,
Enquanto houver o sol no fim da tarde,
E a lua no céu para nos testemunhar,
seremos nossa própria vida e própria alegria!

Discutimos é verdade,
Mas você está aqui
Meu peito hoje volta a palpitar
Acho que posso sim amar você!

Meu desejo de viver
felicidade de sentir
Obrigada minha vida
Por hoje você existir!