segunda-feira, 1 de agosto de 2011

POR UM MINUTO


O amor que senti neste instante era o
  mais verdadeiro e puro que pude
            experimentar...
 
    Não, tu não crestes neste meu
infindo sentimento por ti, é verdade,
   deixaste-me perdida em meio a
      lágrimas tristes e sozinhas.
 
Lutei contra meu próprio peito. Não
  pude conter este sentimento forte
 que emanava de mim e confessando
que te amo me perdi completamente.
 
 Se te dissesse hoje que já não o amo
  mais, acredites, estaria mentindo
     para mim e seria uma infeliz
    mentira, porque hoje mais que
       ontem eu ainda amo você!
 
Talvez amanhã quando toda dor que
habita meu coração tenha sumido eu
possa lembrar sua doce passagem em
          minha vida e sorrir.
 
   Talvez amanhã quando todos os
  motivos estiverem às vistas, então
    quem sabe eu possa entendê-lo e
       deixa-lo seguir sem mim?
 
   Talvez amanhã quando o sol sair e
   seus raios iluminados tocarem sua
 face morena, quem sabe você não se
 descobre apaixonado e volta para os
         meus braços ansiosos?
 
 Talvez haja sim uma razão para sua
 ausência tão sentida por mim.       E
  talvez, também, você encontre uma
   razão, mesmo que seja uma razão
   boba, para voltar para minha vida.
 
Mas antes de você não se importar eu
   já me importava tá bem? Antes de
    você sorrir para mim eu já amava
 você, antes de me prometer o céu eu
  já desejava seu olhar flamejante de
lua e antes de deixa-lo ir para sempre
 quero que volte e me ame, nem que
           seja por um minuto!