quinta-feira, 8 de setembro de 2011

A flor & o jardineiro!


É verdade, você tem razão, eu amo você!
Mas, apenas o silencio é que toma minha alma de assalte...
Apenas esta solidão besta que se apossa de mim em tua ausência.
És meu poema mais belo, meu sonho em que quero muito crer.
Cansei de acordar e não ter a quem amar!
Basta que meu silencio manifeste-se em tua volta 
Então você pode sentir, saber e ter certeza que 
Esta flor é só tua poeta!

 
Que teus dias de jardineiro fiel foram válidos
Que teus beijos de lua foram aceitos com amor pela rosa
Que teus cuidados singelos foram apreciados e recompensados.
Recompensar, amar você, tentar de novo sentir os raios de sol que me invadem...
E saber, viu meu poeta, que és somente meu, e que serás meu para sempre!
Que a rosa que colhes não tem mais espinhos, safra especial, porque
Teu amor, poeta os dobrou, os tornou frágeis e incapaz de ferir.
Colhestes a rosa e não te machucastes!
Não há mais espinhos!
A flor ama seu criador!
Também AMA seu jardineiro poeta que debaixo do luar lhe alimentou
Com amor eterno e poesia nas frias noites de inverno...
Podes sorrir poeta, homem, menino...
Diante deste silencio apenas...
Sorria porque a Flor é só tua!     
Esta flor é somente tua poeta!