quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Por um carinho





Estes dias me perguntava o que pode um homem fazer por um carinho, sabe um sorriso, um abraço franco e sincero... Até onde o homem iria pra sentir-se querido? Não cheguei a conclusão alguma.
Somente sei que sentir vazio de vez em quando, e mais ainda neste mundo em que vivemos que ninguém se importa com o outro, é básico, até normal, mas percebi também que neste mesmo mundo existem pessoas que vão longe por um simples carinho, longe apenas para sentirem-se aceitas, amadas, abraçadas...
Eu! Sim, eu sou dessas... caminhava muito triste pela vida até descobrir a internet, e Boom! nada mais é como antes... Conheci pessoas que sei que nem lembram mais de mim, realmente não importa, eles foram muito importante naqueles minutos em que surgiram e sorriram sem me pedir nada em troca, barganhar com sorrisos e bem o lance da vida real, neste mundo louco em que todos, exceto as exceções, tem um preço... Eu não tenho preço, meu sorriso não pode ser comprado. Ninguém manda na minha vontade de ser feliz ou triste... lembro-me agora de minha mãe dizendo para eu sorrir pra suas amigas na rua, ' pra que elas não saiam dizendo que você é antipática minha filha', não estou nem aí, elas que digam o que quiserem, não tô com vontade de sorrir, então não sorrio ué!
Mas, isto é sobre o que eu seria capaz de fazer por um carinho... 
Seria capaz de mudar de rua, de sonhos, de planos, de ideais, de amigos, de sorrisos, de abrigos, de ombros, e tudo mais.... Ao menos era o que eu pensava que devia fazer, para mim isto era o certo.
Mas, eu estava errada! Foi quando surgiu alguém e me deu carinho de longe, sem cobrança, sem preço, sem nada, somente me ver feliz o deixava feliz! É também achei que era sonho, mas não era. Esse ser maravilhoso me ensinou que os carinhos que valem realmente são aqueles conquistados no silencio, sem renúncias, sem forçação de barra, nada. Aquele ser é uma esperança que me faz abundar de alegria os dias, acordo-me com seus sonetos, seus poemas, seus carinhos singelos e secretos e sei que nunca mais serei a mesma... Felicidade é poder dividir, ensinaste-me isto meu querido! Ensinaste-me a alegria de ouvir os teus silêncios e deliciar-me deles como gotas de mel e orvalho da manhã...
Já aprendi a deixar muito de mim pra trás, aprendi a renuncia com a dor, mas agora, agora é diferente...
Olho para o amanhã e vejo você sorrindo...
Respiro fundo e sei que tudo valeu a pena!
Por um carinho teu derretes-me meu coração!

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Sobre nós dois e o resto do mundo...


      Hoje eu só queria ter uma razão, qualquer que fosse essa razão, para crer que nada que fiz até hoje foi em vão. Um único sentido pra tanto amor desperdiçado, pra tanta dor sentida. Hoje eu estou sentindo um terrivel vazio na minha alma, sabe aqueles dias em que só queremos ter em quem nos apoiar, só desejamos, mais que tudo na vida, ter alguem em quem confiar, a quem abraçar, sair e ter a certeza que se você não voltar  na hora marcada aquele ser que você deixou por um pouco vai te ligar, se preocupar com sua ausência? É disso que sinto falta. Na verdade também não  acho normal sentir tanta falta de algo que nunca pude ter. Andei meio perdida nesta vida... Escolhendo a pessoa errada, tentando amar a certa, acabei amando aqueles que me pareciam mais certos. Tentei encontrar aquelas promessas de amor que tanto li nos livros infindáveis, que tanto vi nos filmes e novelas. E aqui estou, tentando achar um razão pra simplesmente não desacreditar de tudo. Não, eu não acho que amar é besteira. Só falo isso as vezes porque sou muito magoada com meu hábito de sorrir pelos motivos errados e acreditar nas pessoas erradas. Se a pessoa certa estivesse por perto, de tanto tentar as erradas eu já a teria encontrado! Mas não. Como dizia o outrora sábio rei Salomão " Tudo é vaidade, um esforço inútil de alcançar o vento." E agora me sinto revolvida, com um imenso desejo de vagarosamente me abrigar em outro peito, de sonhar outros sonhos, de amar outra vez. Uma última tentativa, um desabafo, eu só quero tentar de novo a felicidade. É uma saideira, se não der certo já era. Se der certo? Então Já era... Um começo perfeito para o próximo texto se aparecer este meu tão esperado amor, se aparecer então já era...
      Era uma vez...

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Despedida



Caminhavámos sempre juntos.
Sempre lado á lado.
Sempre na mesma direção.
Até que a morte nos separe...
Ela infelizmente nos separou...

Lembrei-me de nossos bons dias!
De todas as alegrias vividas.
De toda benção concedida ao nosso amor.
Nossos filhos me apoiaram...

Tentei ser forte.
Quando tocou nossa música, eu chorei.
"Eu sei que vou te amar, por toda minha vida vou te amar..."
Chorei consciente de que
Sua ausência me traria um vazio...

Acordar amanhã sem teu sorriso,
Sem teu carinho, tua companhia...
Ah, meu amor! Que falta tão grande me fará!

Quando dei por mim, era real!
Você estava indo, eu teria que dar o ultimo adeus.
Aquele adeus eterno que nunca desejamos.
Aquele vazio e aquela dor, que não desejei sentir jamais.
Nós dois já não éramos dois...
Jurei ao pé de ti amá-lo para sempre!
Ama-lo-ei para sempre...


" O amor de verdade nunca morre,
Apenas adormece por um pouco,
Apenas espera pra acordar no paraíso."


In memoria...( 02/11/2011)