sábado, 7 de abril de 2012

CONFISSÕES DE UMA MULHER APAIXONADA




Em um desvario, insobriedade da alma decerto, peguei-me chamando por teu nome no meu sono...Que estática loucura esta de amar-te assim por acaso... Não, você não me conhece... E eu? Eu tampouco te conheço... Mas é fato, clarividente que tentei saber de você em mil atos... Sim, não te amei por um acaso, tentei sabe-lo, fazê-lo apaixonado, mas não deu.
Sua alma meu amado poema, não pode me amar. Sou pétala de flor no inicio da primavera, pura demais para ser tocada, sozinha demais para ser maculada, triste demais por não ter sido amada.
Reside dentro de minha alma um profundo respeito por tua indiferença... Tão sóbrio você, tão infeliz eu! Tão serio você, tão sonhadora eu! Tão cético você, tão inocente eu! Eu quero poder um dia olhar-me no espelho e ver o reflexo do amor, de um ser que é verdadeiramente amado, não este resquício triste de abandono que você deixou em mim. Tatuagem de lágrima na face. Marcas de dor nos olhos, outrora tão brilhantes, anteviam a felicidade tão esperada, hoje nada mais são que desatinos. Isso! Meus olhos são dois desatinos de saudade! Saudade que nem deveria existir se eu pudesse ditar as regras para este órgão terrível que habita no meu peito e que me leva para onde quer... Não, não iria sentir saudade de um sorriso que fora tão desmerecido, de um olhar, que julguei tão sincero, e que, no entanto mostrou-se traidor, infame.
Eu não o odeio porque eu o amo! E mesmo agora depois de certo tempo, ninguém pode amor, ocupar este espaço no meu coração, não entendia porque eu estava limitada para amar, mas de repente, do nada, eu descobri que ninguém pode ter acesso a meu sentimento porque mesmo depois de tanta tristeza meu coração é só teu.  Eu sei que você não me merece, sei que já sou passado distante em sua existência, sei até que para você fui só um sábado, só um papo, só um medíocre beijo, mas para mim você havia sido mais que isso. E pior você ainda é mais que um simples minuto na minha vida. Eu sequer sou um segundo na sua... Mesmo assim não importa porque vou amá-lo em silencio, um silencio reconfortante, vou suspirar com sua lembrança, vou sorrir pelos seus sorrisos e sentir seu aroma a toda manhã. Eu,antes que tudo tenha um fim, preciso confessar-te algo, sou rainha das palavras que uso, sou estrela maior dos sentimentos que expresso, e violando as normas da escritas, e traído meus leitores, e deixando de lado minha ética, eu confesso que tentei conquista-los com meus textos. Perdoe-me por ter sido tão baixa. As palavras são como sangue para mim. Eu as traí para tentar fazê-lo me amar. ‘Queria que alguém me amasse por algo que escrevi’, disse um cara no twitter, e eu desejei a mesma coisa quando li. Só queria que me amasse por alguma razão... Mas, não há razões para o amor ou desamor. Ele simplesmente acontece ou não. E quando ele acontece em parte, como no meu caso, doí mesmo ué! Também sigo planejando a felicidade. Também lembro de vez em quando suas palavras... Às vezes, elas me ferem, às vezes, me consolam... Quantas vezes esperei você voltar? Não eu não te poderia dizer quantas vezes o fiz. Acho que faço isso ate hoje! O que acontece afinal? Eu sei, hoje sei que não voltará pelas razões que desejei um dia. Talvez até volte, até tome comigo um sorvete, ou não... Mas não voltará por mim. Por mim nunca o fará. Talvez por um senso de dever, talvez por uma distração, um acaso, quem sabe? Mas não por mim.
Você me disse que te faço sentir bem... Eu sorri comigo, sabia? Eu podia fazê-lo sentir-se bem todos os dias se houvesse se permitido tentar. Não importa mais. Você fez sua escolha! Você tem suas razões. Eu ainda estou sozinha, agora muito mais, porque meus sentimentos, minha alma vai junto com essas palavras e declarações tão bobas. Terás então levado tudo de mim! 
Sempre choro quando me lembro de você, e sempre há um enxoval de lágrimas quentes e pululantes quando escrevo para você.  Lembra que te prometi viver o meu sentimento por você de um modo a não incomoda-lo? Então quero que saiba que este único modo que achei para amá-lo foi escrevendo para você toda vez que a saudade de você me apavora, quando estou triste, quando me sinto o ser mais só do universo, é a sua lembrança, meu amor, que me faz forte. É o seu amor que ainda me mantém aqui, assim... Esperando qualquer coisa que me faça ser feliz. Talvez meu coração ainda espere por você! A pergunta que me faço a cada novo amanhecer é até quando este sentimento tosco e estranho vai ficar aqui entranhado na minha alma... Afinal até quando eu vou amar você?