quarta-feira, 2 de maio de 2012

SONHEI COM VOCÊ...


   Eu não devia ficar por ai contando tudo que sinto e sonho, mas a impulsividade de que o mundo conheça meus sentimentos me move como um sonho de liberdade para um cativo escravo. E aqui estou pra te contar que sonhei com você. Foi bonito, na verdade mais que isso, meu sonho foi belo. Era sobre o dia em que finalmente caiam os muros da distancia e nossos braços tocavam-se e sentiam-se apertados um no outro. Foi um sonho de amor, Meu Amor!
  E tento recordar aquela cena de reencontro apaixonado... E brilham meus olhos com o frescor das lembranças que se albergam dentro de mim. Foi, exatamente como eu desejo que seja, feliz, confortável, e mais que tudo esperado e desejado por ambos. Eu podia sentir pelas batidas aceleradas do teu coração que tu me esperavas a vida toda! E, que coisa magica! A vida nos presenteou com um feito e pronto para o outro. Naquele momento da estrada Amor, naquele momento difícil em que nossas mão estavam esgotadas de falsas pedras preciosas, e nossos olhos eram violentados com brilhos falsos e ínfimos, naquele instante os nossos corações se reconheceram e nossos olhares de sincera disposição de amar se entregaram e nós nos tornamos um casal feliz, mesmo tão longe... E quando finalmente a vida permitiu estarmos juntos, foi num sonho! 
  E que sonho mais maravilhoso este de não ter de caminhar sozinha nos fins de tarde, de não ter que olhar para o sol do entardecer com uma duvida sobre o amanhã, sobre o outro, de não ter de tomar sozinho o rumo de casa, de uma casa que nem é lar, de uma casa vazia e sem vida, sem sorrisos, sem teus olhos em cada lugar, sem teus toques nas paredes e teus sorrisos nos cômodos. E não ter mais a incerteza de noites frias e solitárias. E não ter mais de conversar com as gotas de agua da chuva que semelhante a tuas lagrimas também trazem a solidão. Como é bom não ter mais que ir para cama sozinha e fazer do leito um abrigo contra o mundo, agora teu peito amoroso é meu abrigo. São teus acolhedores braços de fé e amor e caricias e desejos que me acolhem... E como sou feliz! E quando acordar pela manhã, não haverá um gosto de nada em minha boca, não haverá uma perda inestimável em meu peito, e mesmo sabendo que acordarei e não te encontrarei lá, eu sei que toda esta noite fostes meu e estivestes a fazer-me cafuné ate que adormeci sobre teu peito. Mesmo você ainda não podendo esta lá, saiba que eu, meu Amor, eu sonhei com você...