sábado, 2 de novembro de 2013

FLORES DA ESTAÇÃO!

  Sabe quanto precisamos ser fortes e suportar tanta distancia e tanta saudade... E tem as noites frias sem teu calor e minha mão que precisa da sua. E tem as desculpas esfarrapadas... E sua falta de amor e de mim... Você me ama me odiando e eu te odeio te amando. E nesse eterno impasse temos de ficar juntos. Sentimos fome um do outro e vontade de seguir... Sim amor! Temos um longo caminho nesse inferno. E seguir é preciso. Sabemos que é tóxico e vicioso, mas QUEREMOS beber esse veneno. 

  Ontem eu ouvi uma musica triste e lembrei de como a vida era boa sem você. Lembrei do quanto não sofria nem sentia nada. A indiferença por tudo era um abrigo e você é uma tormenta. E eu nos teus braços me perco e me encontro no teu sorriso... E hoje gosto e aprecio uma boa tormenta como a que você é. Bagunça tudo e faz confusão no meu coração que queria te chutar e só pode abraça-lo. E depois da musica triste e de ter lembrado de como não ter você era bom, eu comi um chocolate daqueles que me deu e foi um gatilho e eu lembrei que na verdade ser boa é pouco. Com você a vida é ótima. Não é monótona, nem solitária, nem vazia. Tudo esta impregnado do seu cheiro, sua bagunça, seus votos falsos, suas mentiras e suas caricias. E eu estou CHEIA DE VOCÊ!

   E nesse abraço desesperado e quente nos queimamos e nos queremos. Aquele desejo antigo, do inicio da agonia nos une. Somos homem e mulher e vinho e agua.  E beijo ardente de fim de tarde e vontade perdida. E o bosque da alma floresce e nasce uma lua nova no céu. Somos de lua e estação! E quando chegam as flores eu sorrio, você se esconde como menino mimado. E ambos pulamos juntos. Hoje decidimos ir além de tudo e VOAR!