terça-feira, 22 de abril de 2014

NÓS INVENTAMOS AS BODAS


      Estamos apaixonados, e quem acha que estar apaixonado é uma grande bobeira, eu afirmo que sentir borboletas no estômago e sorrir por nada é uma ótima sensação. E aquele que não sentiu isso na vida que atire a primeira barra de chocolate. Bem, o fato é que juntos há um ano e um mês, num namoro virtual, faltou-nos bodas, tínhamos mania de comemorar sempre, a cada mês, mas depois de um ano só há bodas num outro ano. Não dava para esperar, eram doze meses sem bodas, isso significa doze meses sem comemorar bodas de alguma coisa, mas como o amor é invenção, criatividade e surpresa... Bum! Numa conversa a dois chegamos à conclusão que todos os meses merecem bodas e ponto final. Mas, não existem bodas disponíveis? E agora? Agora, claro, nós vamos inventar nossas próprias bodas... Depois de pensar e queimar as pestanas, ficamos do seguinte modo combinados e listamos as bodas até o próximo ano, conforme está abaixo...


13 meses- Bodas de saudade; 
14 meses- Bodas de café; 
15 meses- Bodas de Maçã -do – amor; 
16 meses- Bodas de Algodão-doce; 
17 meses- Bodas de Orvalho; 
18 meses- Bodas de Sapinho; 
19 meses- Bodas de Morango; 
20 meses- Bodas de Umbu; 
21 meses- Bodas de Coração; 
22 meses- Bodas de Beijos; 
23 meses- Bodas de Sonho!

  Minha sugestão é podem usar e abusar da imaginação desde que sejam sinceros consigo mesmos e estejam ambos felizes!