sexta-feira, 18 de julho de 2014

PEDIDO DO CORAÇÃO!



   Sinto uma ansiedade mórbida me corroendo por dentro... É excesso de dúvidas, falta de certezas. Mesmo a menor dúvida deve ser sanada, para dentro de mim meu peito sarar. Existem umas perguntas que ficam rondando minha mente como terríveis assaltantes do deserto tentando roubar o que tenho e o que não tenho. É difícil encontrar as palavras certas para aliviar essa tensão que pressiona meu estômago contra o nada e me faz respirar compassadamente como se em um grande esforço meu corpo rebentasse e eu pudesse me partir em dois, ou mil pedaços. Difícil explicar o inexplicável, as fraquezas, as idas e voltas e estar no mesmo lugar de sempre com aquele sol de meio-dia a queimar suas ilusões. Aquele lápis mágico de um dono desconhecido que parece desenhar tensamente cada aspecto de sua tez perturbada e uma vontade imensa de voar e sumir e simplesmente ir.
   Andando na estrada vazia fico procurando nos arredores alguma paz em sorrisos de estranhos caminhantes, buscando respostas e gritos que me socorram de minha agonia. Procurando desesperadamente em cartas antigas alguns sinais de fogo que indiquem aonde mesmo devo ir agora, como fazer e como não me despedaçar completamente como aquele divino vaso de cristal que juntos quebramos ontem violentamente.
   Eu fervo e em minha mente borbulham ideias sórdidas e perdidas. E eu quero algodão doce e amor em grande medida, de preferência sem medida alguma! E quero sorrir e saber-me amada mesmo no pior dia do meu eu. E sufocar de prazer e beijos. E me partir de saudade e vontade de viver de novo todos os gestos perdidos. E numa entrega indescritível meus dedos teclam sem parar, numa mente sem controle, tentando somente encontrar você de volta para mim. E tentando entender como será ser amada de verdade por alguém tão estranho como você!
   Só me abrace e diga no meu ouvido que sou o que você sempre sonhou ter... Que eu sou aquela pessoa, a pessoa com quem sempre quis estar e de quem jamais deseja se afastar! Tem que haver amor pra recomeçar...
   E eu me atiro sem medo, mas com uma enorme esperança de que você esteja lá no fundo de mim... Esperando-me de braços abertos.

   Se amar, ou não amar... Apenas ame!