quarta-feira, 22 de junho de 2016

-SOBRE O QUE NÃO É, MAS QUE PODERIA SER...

É claro que eu tinha um plano, óbvio... A gente ia ficar junto e ser feliz pra sempre. Mas, odeio o MAS que existe pra cada momento ou frase que devia ser completamente perfeita... Enfim... Mas, você estragou tudo com sua mania de achar que o mundo tem que ser livre e libertino. O meu mundo Amor é ainda colorido e cheio de florzinha lilás de gratidão, e ainda acredito na pureza de algum amor perdido por aí, também creio nas pessoas e ainda acho que alguém pode gostar de mim não pelo que se vê, mas pelo que sou de verdade, no meu estranho mundo melancólico, bucólico, melodramático, tem muito espaço pra sonhos indizíveis, histórias estupendas e pecados inconfessáveis. 
Mesmo assim, você em sua pouca fé e muita graça acha que deitar é amor, beijar é amor... Mas, não é isso, ou melhor, não somente e apenas isso... Isso é desejo, paixão, carne, sangue fervendo. Amor é brisa leve, suave, gostosa... É toque de pétala, vinho do porto, amor é fogo que purifica mais que queima, chama eterna acessa pra guiar não para consumir, envaidecer, esquecer! Amor é além do que qualquer pessoa já sentiu ou qualquer poeta tentou descrever. Amor é o impossível tornando possível através de olhar sorrateiro do meio do nada, da esperança nascendo sem causa, sem casa, sem teto num coração que ainda está despedaçado. Amar, Amor é ser mais que irmão, amigo, sangue do sangue é ser alma da alma, vizinho de sentimento, parceiro de sonhos, turista de vidas, desbravador de mundos!

Fica então a dúvida impiedosa do que fazer com tanta profundidade num mundo raso, vazio, insólito e meio amargo... Além do Café quente pra acalmar os ânimos, além do abraço terno da mãe pra sossegar o peito... Além de tudo, Amor... Ame! Mate ou morra de amor, mas ame!