quarta-feira, 13 de julho de 2016

-RELACIONAMENTO SÉRIO


‘Não me apeguei a você. Jamais! Claro que não, que coisa mais ridícula, eu apegada á você... Tem até graça. Você acha isso só porque eu fico compulsivamente, mas não racionalmente vendo seu perfil no watts? Só porque eu durmo com aquela sua camisa azul para sentir seu cheiro? Só porque eu fico vendo suas fotos e fazendo montagens de seu rosto com o meu? Só porque eu toda vez que passo de ônibus dou um giro de 360 graus na cabeça para olhar sua janela? Que ridículo! Isso não é apego, nunca foi meu Bem! Isso é amor!’
Att
Eu
Eram essa as belas palavras da carta de amor que eu planejava escrever quando numa dessas ‘viagens’ pela sua rede social eu vi a frase deteriorante e avassaladora, a pior que uma romântica moça alheia à realidade poderia ver –‘Num relacionamento sério’- E não era comigo, espera... Tem alguma coisa realmente errada nessa palhaçada toda! A gente havia saído no domingo, você gostava era de mim, lembra?
Caí no sofá, levantei-me e fui cair na cama, afinal é bem mais confortável e até metódico sofrer e até chorar colada no seu travesseiro, eu gosto de padrão, por isso fui fazer o que qualquer pessoa metódica faz, chorar no travesseiro. Depois aquelas frases pessimistas começaram zunir na minha cabeça. Tudo bem faz parte! Não entendi nada... Parecia estar em choque, sentia-me como se uma mão ousada tivesse ‘andando’ ainda mais ousada dentro do meu corpo como se procurasse algo e de repente achou... Puxou-o furiosamente e o tirou de dentro para fora sangrando. Essa era a sensação que esse ‘amor trouxa’ deixou em mim. Aquela tarde estava perdida... E realmente se não tivesse outras coisas mais importantes para fazer naquele dia, estaria ferrada.
Abri a janela e vi o sol descarado dando na minha cara com seus raios fartos de luz, o céu parecia propicio ao recomeço. Então, o que poderia esperar... Vamos recomeçar, falava isso comigo como se fala com aquele cachorrinho amigo ‘pega Fred’. Não importava, depois de muito pensar, refleti que não servia mesmo... Ele estava num relacionamento sério... Quem ia querer uma maldição como essa? Eu prefiro os relacionamentos cheios de graça, de piadas, trollagens, risos e diversão, AMOR PALHAÇO É QUE FAZ SENTIDO... Danem-se os relacionamentos sérios!