quinta-feira, 28 de abril de 2011

PROCURA-SE UM GRANDE AMOR

Procura-se um grande amor...
Um amor que chegue de mansinho e fique sempre do meu lado.
Um amor que não tenha regras ou limites.
Quero um amor maior que o infinito que possa vencer todas as barreira e ultrapassar todos os obstáculos.
Quero um amor amigo.
Quero um amor amante.
Quero um amor que de manhã cedo me ligue para dizer que sonhou comigo...
Que esta ansioso de estar comigo de novo, e de novo e sempre.
Que queira sentir meu perfume e sinta-o mesmo na minha ausência.
Que saiba ser fiel e leal, e saiba escutar e não somente ouvir.
Que queira dividir comigo sua dor, seu amor, sua alegria, suas frustrações.
Que esteja disposto a deixar-me ama-lo do meu jeito, tão dedicado.
Que me ame também, mesmo longe.
Que sinta minha falta.
Que me faça sentir a sua também.
Que seja presente mesmo na ausência.
Procura-se um amor imperfeito e cheio de defeitos.
Um amor humano, mas que me faça crer no impossivel.
Procura-se um amor para dividir sonhos, esperanças, e uma vida inteira...

Que seja meu e que eu seja dele para sempre.
Procura-se um amor que esteja disposto  daqui a uns duzentos mil anos( porque a eternidade ainda é pouco para quem ama)adormecer do meu lado...
Um amor que diga te amo antes de cerrar os olhos e entregar-se ao sonho.
Um amor que goste mais de estar do meu lado do que de dormir ou ver televisão.
Um amor que possa falar de tudo e sobre tudo e eu escutá-lo atentamente enquanto gesticula alegremente na minha frente.
Um amor que aprecie meu sorriso mesmo quando eu tiver usando dentadura.
Que ame meu olhar mesmo quando ele se perder no horizonte...
Que conheça meu coração como seu próprio coração e minha alma como sua própria alma.

Procura-se um amor que queira envelhecer do meu lado e que deseje de toda alma nunca me perder, ou se perder.
Procura-se um amor para aos 25 anos tomar um sorvete no sábado.
Um amor para aos 30 dizer SIM ao compromisso de me amar para sempre.
Um amor para aos 35 educar gêmeos e ensina-los sobre o amor tudo que se sabe...
Um amor para aos 40 ir a academia e aos 45 ainda caminhar lado a lado, passo a passo.
Um amor que aos 80 ainda durma juntinho e abraçado.
Que ainda vá comigo ao parque e leia comigo um bom livro.
Que passe o braço sobre meu ombro; Agarre a minha cintura; Pegue na minha mão e passei comigo de mãos dadas; Que me acolha no seu peito; Que me ame com a mesma intensidade e doçura de outrora.
Enfim procura-se um amor real e vivo.
Uma amor verdadeiro e imensamente grande.
Porque quero encontra-lo logo.
Porque preciso dele para seguir...

Porque quero encontra-lo assim:

Tão jovens e tão apaixonados...

Mas quero que fiquemos assim:

Tão lindos e tão apaixonados...
Simplesmente para sempre!



terça-feira, 26 de abril de 2011

Abstrações


Não são as irrealidades e inconsistências que me mantém viva a sonhar...
Claro que não!
São as coisas nas quais eu acredito e pelas quais eu tanto luto.
Ouvi dizerem que enquanto há vida há esperança, as vezes penso que apesar da esperança ser a ultima a falecer, é com certeza a primeira que se decompõe, que se desfaz, que nos abandona quando mais precisamos.
As vezes penso que ela é que é a vilã.
Ela que nos faz crer em algo que já não existe, que já não é real.
Ela nos faz querer lutar mesmo quando já não há mais propósito ou razão.
Nos faz querer mudar algo que não se pode mudar: O sentimento do outro, nós não podemos mudar ou moldar para se encaixar perfeitamente a nós.
Não podemos fazer alguém nos amar, mesmo que queiramos isto tanto quanto desejamos estar vivos.
Mesmo assim não importa.
Como dizia Shakespeare:" Não importa o quanto você se importa. Algumas pessoas simplesmente não se importam". 
Mesmo assim algo forte dentro de mim, quer me fazer continuar,me fazer amar você, me fazer sofrer por tanto te querer.
Não consigo entender isso!
Porque algo dentro de mim, mais forte do que minha razão, me faz crer que um dia será diferente.
E este algo dentro de mim é simplesmente...
Aquilo em que acredito( mesmo sem querer acreditar, porque não posso ir contra esse algo tão poderoso dentro de mim!) e que um dia será real( Ou ao menos será menos irreal!)!
Estes sentimentos confusos e febris que me assolam são apenas abstrações que vivem em mim.
Com as quais eu acordo e durmo todos os dias!

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Esse tempo...



Este texto é sobre o tempo que escorre de nossas mãos de forma tão mágica que nós nem podemos prever quando será o amanhã.


Sobre o tempo que nos foge de maneira tão sutil que nós nem percebemos que já temos 20, 50, 60 anos e que nossa vida está passando e nós nem ao menos paramos para notá-la.
É sobre aproveitar oportunidades e errar o mínimo possível, para termos maiores chances de sermos felizes!
É sobre como é difícil paramos um pouco e percebemos que já não somos mais crianças e que nossos sonhos e planos não são mais os mesmos, e que agora não podemos esperar que outros decidam por nós, que temos de despertar mais cedo porque senão perderemos o emprego e levaremos bronca...
Isto é sobre o tempo que se foi enquanto você dormia e que agora
Simplesmente não volta mais.
E sobre o que você esta fazendo com sua vida e quanto tempo mais você terá para consertar os erros.
É sobre reconhecer que errou e voltar atrás.
É correr e dizer 'Perdoe-me',
Porque já não sou mais o mesmo que errou...
Não sou mais a mesma que amou...
Sou alguem que ainda não sabe muito bem que é...
mas que com certeza não quer perder tempo tentando descobrir!
Sou alguem que quer viver para saber...
Não alguem que espera, e só quando ACHA que sabe, é que quer viver!

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Eu sou assim sem você...

 
 
É assim que sou sem você...
Tão triste e tão sozinha.
Tão vazia sem você.
 
Queria escrever um poema sobre
como é difícil ficar sem você.
Agora simplesmente não consigo.
A saudade que sinto calou minha inspiração.
Nem poderei mais ser eu
Se você não me der um sinal.

Quero desabafar...
Gritar para o mundo meu sentimento.
Quem sabe alguém...
Em algum lugar deste planeta...
Não me ajuda a entender
A aprender a viver sem você?

Não importa o teu silencio.
Se me deres um sinal.
Sempre espero-te aqui.
Não me deixes abandonada
perdida nesta imensidão vazia
De saudades e solidão!
 

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Como descrever o amor que sinto?

Me pergunto se é possível
Só com palavras
descrever
Todo esse sentimento que
Eu tenho por você.
 
É algo tão misterioso
Gostoso...
Que não sei 
Se sei explicar.
Para mim definir bem
Preciso usar
O verbo Amar.
 
Porque Eu amo você.
Mas não sei como te dizer.
Não sei se vai compreender.
Não sei se vai aceitar...
Mas vou usar o verbo Amar.

Porque eu te amo
Em todos os tempos do verbo Amar.
No passado eu te amei...
No presente eu te amo...
No futuro ainda amar-te-ei mais!

Então porque você não liga para mim agora
E me ajuda a conjugar o verbo Amar
Nas pessoas do plural?
 ...
Nos amamos...
Nos amaremos mais ainda amanhã!
 
E o futuro será apenas 
Uma linda conjugação do nosso amor.
Conjugação verbal...
Conjugação carnal...
Conjugação sentimental...
Uma eterna conjugação feliz!



terça-feira, 12 de abril de 2011

QUE TAL TOMARMOS UM SORVETE?

Me apaixonei por você quando você me convidou docemente:

"QUE TAL TOMARMOS UM SORVETE?"

Isso tocou-me de forma tão intima
Que hoje meu coração é seu.
Minha vida é sua.
Meu ar é você.

Posso mudar as palavras.
Mas não posso mudar meus sentimentos.
Posso gritar para o mundo.
Que hoje ainda Amo-te mais do que ontem,
Menos do que amanhã!
E que será assim para sempre!

Maria José




sexta-feira, 8 de abril de 2011

O SILÊNCIO DOS MONTES É UMA EXPRESSÃO DE AMOR!


Foram-se as rosas!
Sobraram apenas as lembranças.
Sobraram os beijos apaixonados.
Sobraram as promessas.
Os sonhos divididos sobraram.

Sobraram tristezas pela partida.
É tão triste a dor do parto.
triste a dor do deixar para trás quem se ama.

Quem não ama?
Sobraram minhas lágrimas num odre de cristal.
Sobraram teus sorrisos tatuados em minha memória.
Sobraram saudades de encontra-lo.
Quero você amor!
Quero você de volta...

Porque para este coração apaixonado,
Até o silêncio que avista ao longe
Lá nos montes
É uma declaração de amor!

O silêncio dos montes me dizem que amas.
O silêncio dos montes é uma expressão de amor!
Agora...
Silêncio!
Preciso ouvir os montes!


M.J.






quinta-feira, 7 de abril de 2011

Sua falta


Eu me sinto assim tão só.
Lágrimas tristes 
enxovalham meu lençol.
Perdida!
Procuro você nos meus sonhos.
Encontro para ama-lo e só.
Deixa-me sonhar com teus olhos.
Inundando minha alma de luz.
Raios cortantes na manhã serena.
Sem tua presença,
Estou tão sozinha.

Quero gritos de desejo.
Desejo gritar por você.
Dando as costas me deixa.
Tento aprender a viver.

Tentando aprender a viver.
Tão difícil  ficar tão sozinha.
Tão grande o desejo de estar com você!

Brilha meu  olhar infantil.
Desejo ardente de ti.
Nos teus braços sou brasas de fogo.
No teu peito me sinto mulher!

Querer-te é  meu castigo!
Já não posso mais suportar.
Não vivo sem teu sorriso.
Nem respiro sem seu amar!

Sabe o porque disto tudo?
Desta terrível dor que me assalta? 
Não podes supor o quanto...
O quanto que sinto sua falta.
Eu...
Sinto tanto sua falta!


Maria José




segunda-feira, 4 de abril de 2011

domingo, 3 de abril de 2011

SERÁ QUE É TUDO UM SONHO?


Será um sonho apenas?
Será que você não é realmente real?
Será que foi meu coração que te criou para me ferir,
Me fazer sorrir, me alegrar por um instante?

Dificil explicar a loucura de apaixonar-se assim por um estranho.
Tão estranho no meu peito.
Tão intimo de minha alma.
Tão distante de meus olhos.
Tão proximo de minha vida!

Esperar-te seja talvez loucura.
Sandice do meu inocente viver.
Posso fazê-lo voltar?
Podes voltar para me ver?
Pode a vida dizer sim
Ao sentimento condenado sem explicação?

Quem dera teu silencio tivesse um nome.
Poderia chamar-se de tempo.
Poderia chamar-se de vento, de brisa.
Quem dera tuas palavras tivessem vida.
Poderiam chamar-se Saudades.
Poderiam chamar-se Amor!


Para: Tiago