terça-feira, 30 de agosto de 2011

Sua lembrança

   Caminhava distraída pelos corredores da vida e sem perceber acabei cruzando com suas lembranças, isso mesmo, fui assaltada por sua presença, outrora tão real e tão querida... Quando você resolveu seguir seu caminho e deixou-me para trás confesso que doeu, mas quando tento esquecê-lo então seu sorriso e suas lembranças teimam em me fazer recorda-lo e também lembro que não pude esquecê-lo.
    Quando mergulhada por minhas obrigações procurava um artigo no computador, deparei-me com uma foto sua. Sim, isso mesmo, aquela foto em que você me fez acreditar, aquela foto que simboliza nós dois e tudo que podíamos ter vivido. Senti um nó na garganta e uma lágrima quente escorreu em minha face, depois outra e outra...
Sei que estás feliz agora, posso saber isso só de olhar em teus olhos meu querido... Mas, é se tivesse sido diferente? E se tivessemos tido uma chance, sabe de verdade? Então , talvez, eu hoje também pudesse estar feliz.
   De certo modo estou feliz por vê-lo sorri para ela, por saber que sua alegria é verdadeira e que seus sonhos se realizaram, no entanto seria hipocrisia não dizer que queria que tivesse sido eu a fazedora de tua alegria, a dona de teus desejos, a mulher da tua vida,mas não fui... Não posso me lamentar por ter sonhado, valeu pelo sonho, lamento por não poder tẽ-lo aproveitado melhor... Pobre eu, sempre tão preocupada com o amanhã que simplesmente nem sequer cogitei a possibilidade dele existir sem você. 

   Ele chegou, encaixou sua mão na minha. sabia que era pra sempre. Fomos o encaixe perfeito. E tinha pássaros e borboletas, tinha chuva e música. Não faltava nada! Tinha tudo pra dar certo! Me pergunto então agora, por que meu amado, por que não estamos juntos? Por que não escolheste-me para tua vida, para teu braço, para teu jardim de sonhos encantados?
  Agora que faço este desabafo sobre a dor de não te ter aqui, quero dizer logo tudo. Quero gritar a mágoa de meu peito e a tristeza de minha alma, mas muito mais que isso quero poder acreditar que um dia, quando eu menos esperar, haverá outro encaixar de mãos tão perfeito como o nosso e então sim, poderei ser finalmente amada e também feliz, muito feliz!
  E se em meio a minha felicidade, sua lembrança vier me assaltar novamente, abraçarei meu amado e o beijarei ternamente. Olharei para tuas lembranças, saberei que não estas mais em mim. darei as costas e encaixando minha mão na mão dele seguiremos apaixonadamente a conversar alegremente pelo longo caminho da vida. Seremos uma dualidade única. Eu ou ele? Ele ou eu? Ninguém será mais capaz de separar nós dois, porque seremos apenas UM.